A ‘véia’

Não bastava ser ‘véia’. Tinha que ser xaropeta. Sabe aquela pessoa que incomoda todo mundo? Que se mete na vida alheia? Isso é ser xaropeta! E ela, por ser uma ‘véia’, era mestra na arte da intromissão. Vivia dando conselhos que ninguém pedia e a falar mal dos que ela não gostava, que não eram poucos. Bem, como ninguém gostava dela, ficava no empate. Além de xaropeta, era cheia de manias. A que mais se destacava era a mania de limpeza. Se sujava uma camiseta, tinha que lavar todo o armário. Gastava mais com produtos de limpeza do que com comida. Faltava varal pra tanta roupa. Teve uma época que ela praticamente limpava toda a casa, incluindo janelas e forro, TODOS os dias. Isso até que veio a conta da água. Embora essa fatura não fosse cobrada dos inquilinos, não tinha como deixar passar. Pois em um único mês, a fatura veio com o valor equivalente a 6 meses de uso normal. Mas ‘véia’ que é ‘véia’ não admite suas falhas jamais. Quando questionada sobre como ela pagaria o excesso do consumo de água, tentou de todo jeito tirar o corpo fora, dizendo que tinha mais inquilinos morando ali e blá-blá-blá... Como é impossível tirar leite de pedra e dente de sapo, deixamos quieto e a aconselhamos a ser mais RACIONAL no uso da água. O conselho de nada adiantou. Novo mês. Nova fatura. E lá estava novo valor exorbitante a ser pago. Decidimos radicalizar. Chamamos um encanador o qual instalou um registro que fechava somente a água da casinha da ‘véia’ desperdiçadora de recursos hídricos. Toda vez que ela inventava de lavar todas as roupas de uma vez, a gente fechava o registro. Toda vez que ela puxava uma mangueira para lavar todas as janelas, a gente fechava o registro. Só ouvíamos a ‘véia’ praguejando: “Maldita SAMAE!!! Tá faltando água de novo!!!” Era, no mínimo, divertido. Mas daí, a ‘véia’ mudou de estratégia. Transferiu a mania de limpeza para o período noturno. Mas, o plano maquiavélico não durou muito. Pois os inquilinos próximos começaram a reclamar do barulho que a zelosa ‘faxineira’ fazia. Tanto, que a ‘véia’ resolveu comprar um terreno e construir sua própria casa. Dizem que, como agora ela tem que pagar água e luz sozinha, aprendeu a economizar... Os lençóis freáticos agradecem!

 

Você está aqui: Entrada Opinião A ‘véia’